«

»

mar
18

Mini-Handebol

Olá amigos do handebol! Primeiramente gostaria de dizer que é uma enorme satisfação poder contribuir e escrever sobre um assunto que tanto amo e estudo, o mini-handebol, e faço minha as palavras do meu grande amigo e ex-professor Ivan Bruno Maziero, o Macarrão: “Estréia é sempre difícil, mesmo que seja como colunista!”.

Nesta sessão do PORTAL DO HANDEBOL abordarei um assunto ainda novo no campo da educação física e do handebol, que é o Mini-Handebol.

Esta atividade tão importante para a nossa modalidade será explicada, contada e ilustrada de maneira que todos (professores, técnicos, simpatizantes, atletas, etc…) possam entender a filosofia e os métodos de trabalho necessários para o trabalho com o mini-handebol.

Neste primeiro artigo trataremos de explicar o que é o Mini-handebol e um pouco do seu histórico no âmbito mundial e nacional.

O QUE É O MINI-HANDEBOL?

O Mini-Handebol é uma atividade de iniciação aos fundamentos e princípios do handebol, que visa trabalhar principalmente de forma lúdica todo o processo de ensino dos movimentos e aplicações dos mesmos aos jogos com bola.

As características do Mini-Handebol prezam pelo desenvolvimento global da criança, ou seja, desenvolvimento das capacidades e coordenações motoras, desenvolvimento cognitivo, estimular as percepções, promover a socialização, desenvolver a cooperatividade, entre outras coisas e tudo através de atividades que sejam agradáveis e prazerosas aos seus praticantes.

A principal filosofia do Mini-Handebol é esta: a de ser uma atividade que proporcione aos seus praticantes as condições e experiências mais positivas e ricas possíveis, sem se importar com treinamentos rígidos ou táticas, ou seja, o Mini-Handebol é uma atividade que deve ser incentivada a ser praticada com e por prazer.

Apesar de ser uma atividade relativamente nova, o Mini-Handebol é um trabalho muito realizado em diversos países da Europa, como Suécia, Dinamarca e Espanha, que, por exemplo, utilizam o Mini-Handebol como meio de atrair praticantes e de desenvolver as categorias de base do handebol cada vez mais cedo.

No Brasil a Confederação Brasileira de Handebol mantém desde o ano 2000 o projeto Mini-Handebol que através de parcerias formam núcleos de ensino nos mais remotos cantos do país, com a finalidade de fixação da modalidade em todo território nacional ao maior número de praticantes possível.

HISTÓRICO DO MINI-HANDEBOL:
Nos meus tempos de graduação na querida Universidade Metodista de São Paulo, tive o prazer de ter como professor da cadeira de handebol o ilustre Ivan Bruno Maziero e como colegas de Trabalho de Conclusão de Curso (o temido TCC) os atletas e também estudantes da faculdade de Educação Física Adalberto Pereira da Silva (Jogador da Metodista/São Bernardo/Besni e por tantas vezes atleta da Seleção Brasileira de Handebol Adulta), David Augusto de Paula Nunes (também jogador da Metodista/São Bernardo/Besni e por tantas vezes atleta da Seleção Brasileira de Handebol Adulta) e Milton Geovani Bergamaschi (atualmente jogador da FAE / Blumenau / FMD de Santa Catarina e também várias vezes convocada para a Seleção Brasileira de Handebol Adulta), ou seja, um time e tanto ao dispor do mini-handebol o que faria todo mundo pensar que a tarefa, pelo conhecimento e bagagem dos cinco integrantes do projeto, fosse fácil… Errado!

Começando pela dificuldade de saber onde, como e porquê o mini-handebol foi criado, já que as várias informações disponíveis eram confusas e controversas…

Foi aí que tivemos a idéia de entrar em contato por e.mail com cada representante de cada federação dos países mais importantes dentro do cenário do nosso querido handebol: Suécia, Dinamarca, Alemanha, França, Portugal, Noruega, Rússia, Espanha, Suíça, etc…

Em um e.mail escrito em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e alemão) perguntávamos justamente sobre a história do mini-handebol, de forma que os dados coletados nos ajudassem a montar o texto.

Todos nos responderam muito bem e alguns mandaram até mesmo livrinhos da atividade para apreciação (caso dos representantes da Federação Suíça e Espanhola) e constatamos após vários relatos que, segundo o Sr. Peter Froeschl, membro da EUROPEAN HANDBALL FEDERATION (EHF), o Mini-Handebol surgiu oficialmente entre os dias 27 e 30 de Junho de 1996, durante o 2nd EHF Lecturer Course, realizado em Alany, na Turquia. Porém, ressaltamos que já no ano de 1994, em Viena – Áustria, a própria EUROPEAN HANDBALL FEDERATION (EHF), juntamente com a INTERNATIONAL HANDBALL FEDERATION (IHF) lançou um Manual de Mini-Handebol.

Todavia, Claus Rosembon membro da Federação Dinamarquesa de Handebol, fala que o Mini-Handebol é uma atividade mais antiga do que diz a própria EUROPEAN HANDBALL FEDERATION (EHF).

Conta o Sr. Claus que no início dos anos 70 alguns líderes do handebol dinamarquês achavam que o esporte infelizmente estava tomando rumos indesejados. O jogo não era muito popular entre as crianças, e era difícil promover o jogo às crianças, pais e escolas.

A partir deste fato pessoas em diferentes lugares do país tomaram a iniciativa de desenvolver um jogo que seria mais positivo e que de alguma forma conquistasse o interesse das crianças. As experiências tiveram como ponto comum desenvolver um jogo baseado em atividades que pudessem proporcionar um desenvolvimento físico e intelectual de cada indivíduo. O jogo foi pensado para ter os princípios do jogo de handebol, mas para ser mais divertido e atraente.

Coube então aos professores dinamarqueses Erik Skovsgaard e Freddy Hansen, incentivar e coordenar juntamente com outros profissionais da área, o processo de criação do Mini-Handebol na Dinamarca.

Em meados dos anos 70 as experiências visavam desenvolver linhas comuns para o jogo, ou seja, padronizar as diversas idéias e atividades propostas em toda Dinamarca. Então, em 1975, a Federação Dinamarquesa de Handebol fez um folder descrevendo pela primeira vez um jogo destinado a um grande número de crianças, e que tinha grande caráter lúdico e educativo.

Em 12 de Dezembro de 1976 durante o intervalo de um jogo internacional de handebol masculino, uma TV Dinamarquesa transmitiu um jogo de Mini-Handebol onde jogaram duas equipes, Hoejby SE e Gudbjerg-Oure-Gudme (GOG). Em 1977/78 a Funen s Handball Federation and Sealand s Handball Federation apresentaram os primeiros campeonatos de Mini-Handebol.

Cada vez mais clubes viram a oportunidade de introduzir o jogo de mini-handebol, fazendo com que crianças cada vez mais novas praticassem o jogo cada vez mais cedo. Nos anos seguintes à fundação do jogo, o mesmo passou por uma grande mudança, onde o jogo, antes caracterizado pela competição, passou a ter suas atitudes como princípio.

Hoje, 25 anos após a sua criação, o Mini-Handebol é um dos eventos mais bem sucedidos na história da Federação Dinamarquesa de Handebol. A maioria dos clubes concorda que o Mini-Handebol é uma parte importante de seu trabalho futuro, e que um grande e importante trabalho tem que ser realizado neste campo.

Pouco tempo atrás o texto enviado pelo membro da Federação Dinamarquesa foi descrito para o atual técnico do E.C. Pinheiros o dinamarquês Morten Soubak, que confirmou realmente que essa história é conhecida dentro do cenário europeu e que pouca gente sabe a verdadeira origem do mini-handebol como aqui está descrito.

No Brasil, como já dito antes, a própria Confederação Brasileira de Handebol criou o PROJETO PETROBRAS MINI-HAND DE INICIAÇÃO ESPORTIVA no ano 2000, onde leva a atividade para partes do país onde o handebol ainda não chegou ou precisa de incentivo para ser desenvolvido através de núcleos de mini-handebol, tudo com o objetivo de “oferecer uma oportunidade de prática esportiva formativa a crianças de comunidades de risco social, tendo como referência um esporte vencedor, que possibilita o desenvolvimento das capacidades e habilidades motoras das crianças na faixa etária de 08 a 12 anos, através de atividades lúdicas que auxiliam na formação integral do ser humano em suas relações consigo mesmo e com o mundo”.

Nos próximos artigos traremos para todos vocês um pouco das adaptações necessárias e possíveis para a prática do mini-handebol em relação ao material utilizado, quadra, vestimenta, etc…

Espero que tenham gostado desta primeira abordagem sobre o Mini-Handebol!

Dúvidas, críticas, sugestões e opiniões? djdiegomello@yahoo.com.br

Um grande abraço a todos !!!

Sem posts relacionados.

1 comentário

  1. Nídia Isaac disse:

    Thank you.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>